Publicidade

Pessoas passam mais de 24 horas em fila para agendar atendimento em centro de assistência social de Natal

Por LivreTV Notícias em 28/01/2022 às 10:01:31
População diz que não consegue agendamento por telefone e recorre ao atendimento presencial, que só ocorre às sextas-feiras. População chega a passar mais de 24 horas em fila para tentar agendamento no Cras, na Zona Norte de Natal

Geraldo Jerônimo/Inter TV Cabugi

Os natalenses que chegaram ao Centro de Referência da Assistência Social (Cras) para tentar agendar atendimento na unidade localizada bairro Igapó, Zona Norte da capital potiguar, voltaram para casa sem conseguir a ficha, nesta sexta-feira (28).

Isso porque muitas outras pessoas tinham chegado durante a madrugada ou ainda no dia anterior, para conseguir atendimento. Primeira da fila, a dona de casa Maria Rosângela chegou ao local ainda na manhã de quinta-feira (27), por volta das 6h. Ela e outras pessoas passaram mais de 24 horas na frente do Cras.

"É uma humilhação muito grande, um descaso. Um dia só, para pegar uma ficha, para agendar para daqui a uma semana voltar de novo. Para poder pegar essa ficha, a gente precisa dormir aqui. Essa noite foi muita chuva, isso aqui ficou tudo alagado, nós estamos molhadas aqui, eu e as colegas da fila. São grávidas, idosos, mulheres com crianças de braço, é um negócio muito sério. Tem que resolver isso, porque não está dando não. É gente passando mal. Quando chega na sexta-feira, não consegue", afirma.

Natalenses passam noite em fila para tentar agendar atendimento no Cras

Pela manhã, a aglomeração de pessoas também foi registrada na fila formada em frente ao prédio do CadÚnico da Ribeira, na Zona Leste de Natal. Veja o vídeo abaixo.

Fila de pessoas que tentam atendimento no CadÚnico em Natal (Imagens: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi)

Situações como essa têm se repetido nas últimas semanas. A população procura atendimento no local para fazer o cadastramento ou atualizar informações no Cadastro Único, por meio do qual podem ter acesso a serviços e programas sociais como o Auxílio Brasil.

Segundo o município, o agendamento pode ser feito por telefone, nas unidades, ou presencialmente, na sexta-feira. Porém, o público reclama que não consegue ser atendido nos telefones informados. Com isso, a demanda pelo atendimento presencial causa aglomeração na porta das unidades.

Veja os vídeos mais assistidos no g1 RN
Comunicar erro
Publicidade
LivreTV

Comentários

Publicidade