Publicidade

10 curiosidades incríveis sobre polvos

Por LivreTV Notícias em 11/10/2021 às 09:02:35
São criaturas brincalhonas e curiosas cujas habilidades podem surpreender muitos. Polvo é uma criatura brincalhona e curiosa

Getty Images

Com células cerebrais que percorrem por todo o corpo, o polvo é uma criatura brincalhona e curiosa cujas habilidades podem surpreender.

Em seu audiolivro "Outras mentes: o polvo e a evolução da vida inteligente" (em tradução literal), o filósofo e mergulhador Peter Godfrey-Smith explora a surpreendente jornada evolutiva dos cefalópodes.

Abaixo, conheça algumas das coisas incríveis que aprendemos sobre esses fascinantes invertebrados na obra de Godfrey-Smith.

Leia também:

Boi da carne mais cara do mundo já bebeu cerveja

Conheça os cavalos que escutam música clássica

Noronha tem 12 peixes invasores venenosos capturados

O polvo médio tem cerca de 500 milhões de neurônios ou células cerebrais.

Getty Images

1. Eles são inteligentes e a maioria de suas células cerebrais estão em seus tentáculos

Os polvos têm um grande sistema nervoso. O polvo médio tem cerca de 500 milhões de neurônios ou células cerebrais.

Isso os coloca na mesma "classificação cerebral" que mamíferos menores, como os cães, por exemplo.

Mas ao contrário dos cães, seres humanos ou outras espécies, a maioria dos neurônios dos polvos não está no cérebro, mas sim em seus tentáculos (quase o dobro deles).

Cada ventosa no braço de um polvo pode ter até 10 mil neurônios que o ajudam a controlar o paladar e o tato.

A maioria dos neurônios dos polvos não fica no cérebro, mas sim em seus tentáculos

Getty Images

2. Os polvos podem ser treinados para desenvolver habilidades de memória

As pesquisas feitas nos últimos 70 anos mostraram que os polvos podem ser treinados para realizar tarefas simples.

Em um experimento específico, vários polvos foram capazes de puxar uma alavanca para obter uma recompensa: um pedaço de sardinha.

Eles também foram submetidos a testes visuais com tarefas simples para se lembrar, primeiro com um olho coberto e logo depois com o outro.

Foi um longo processo, mas os polvos se saíram melhor do que muitos outros animais, como os pombos.

3. Eles são muito travessos

Há relatos de polvos que aprenderam a desligar as luzes esguichando nas lâmpadas

Getty Images

Três polvos participaram do experimento com a alavanca, citado anteriormente: Albert, Bertram e Charles. Albert e Bertram foram os participantes mais engajados, enquanto Charles se confundiu um pouco e quebrou a alavanca.

Como se isso não bastasse, Charles também esguichou naqueles que estavam realizando o experimento no dia.

Há relatos de polvos com mau comportamento em alguns aquários, incluindo aqueles que aprenderam a desligar as luzes esguichando nas lâmpadas e causando um curto-circuito no fornecimento de energia.

Na Universidade de Otago, na Nova Zelândia, essas ações se mostraram tão complicadas que um polvo precisou ser devolvido para a natureza.

4. Os polvos podem reconhecer pessoas

No mesmo laboratório da Nova Zelândia, onde houve o problema em que um polvo "apagava as luzes", um outro polvo não gostou de um membro da equipe do laboratório, sem motivo aparente.

Cada vez que essa pessoa passava, ela recebia um jato com quantidade próxima a meio galão de água na nuca.

5. Os polvos gostam de brincar

Com as situações descritas acima, não é surpresa que eles sejam descritos como criaturas brincalhonas.

Alguns polvos em laboratórios já foram vistos passando o tempo em seus tanques brincando com frascos de comprimidos, lançando eles no fluxo de água da válvula de entrada do tanque para que os objetos saltem.

6. Os polvos se reproduzem por tentáculo

Fêmeas geralmente armazenam sêmen por algum tempo antes de fertilizar seus óvulos.

Getty Images

Em muitas espécies de polvos, você pode dizer se são machos ou fêmeas por meio de uma ranhura abaixo do terceiro tentáculo direito.

Se ele tiver essa marca, é um macho e usa esse tentáculo para acasalar. Ele o estende até a mulher e, se ela aceitar, o espermatozoide é transmitido pela parte inferior do tentáculo.

As fêmeas geralmente armazenam sêmen por algum tempo antes de fertilizar seus óvulos.

7. A saudação mais comum entre eles é algo como: "toca aqui"

Quando os polvos estão em movimento, às vezes são vistos "atacando" outros polvos com os braços.

No entanto, o professor Stefan Linquist, que estudou o comportamento dos polvos, acredita que esses "ataques" são interações similares ao "toca aqui" entre os humanos: palmadas que os ajudam a se reconhecer.

8. Eles têm vários corações

Polvos têm três corações, que bombeiam um sangue azul-esverdeado.

Getty Images

Um polvo tem três corações, que bombeiam um sangue azul-esverdeado.

Essa cor surge porque a molécula que transporta oxigênio para eles é o cobre, em vez do ferro, que faz com que o sangue humano seja vermelho.

9. Eles podem causar medo

Os polvos podem mudar de cor e de forma.

Quando um macho agressivo está prestes a atacar outro polvo, ele geralmente escurece e sobe do fundo do mar. Isso estica os tentáculos dele de forma que seu tamanho parece maior.

Às vezes, ele levanta a sua capa, ou seja, toda a parte de trás do corpo, acima da cabeça. Isso é conhecido como pose de "Nosferatu", por causa da semelhança com a postura de um vampiro.

Quando um macho agressivo se prepara para atacar, geralmente adota uma cor mais escura

Getty Images

10. E não ter esqueleto tem algumas vantagens

Um polvo pode passar por um buraco do tamanho do seu globo ocular e mudar o formato de seu corpo quase sem limites.

Não ter um esqueleto ou uma concha é incomum para um animal do tamanho e complexidade de um polvo.

Essa qualidade os torna mais vulneráveis aos predadores por um lado, mas também permite que se escondam.

VÍDEOS: Globo Natureza
Comunicar erro
Publicidade

Comentários

Publicidade